Verallia Portugal presente no Seminário “Inovar para Circular”

Verallia Portugal presente no Seminário “Inovar para Circular”

No dia 04 de abril, a Verallia Portugal esteve presente no Seminário “Inovar para Circular” que decorreu no Auditório da Ordem dos Engenheiros, em Lisboa, e foi convidada para abordar o tema “Inovar nos Processos Industriais”.

O objetivo deste Seminário, organizado pela CELPA – Associação da Indústria Papeleira em parceria com o BCSD – Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, foi de partilhar o desenvolvimento técnico e científico que tem vindo a ser realizado pela indústria de pasta e papel e outros setores industriais, no sentido de identificar e conceber soluções potenciadoras de economia circular.

Com o tema “Inovar nos Processos Industriais”, Cristina Nobre, Responsável de Marketing e Comunicação Externa da Verallia Portugal abordou a inovação e a Economia Circular focando 3 áreas, sendo elas:
- A vertente ambiental com a gama de garrafas ECOVA que responde a uma necessidade em crescendo do mercado em termos de sustentabilidade e onde o cliente contribui para a proteção ambiental sendo uma garrafa “amiga do ambiente”. No fundo de cada modelo ECOVA, está gravado o símbolo do infinito, que remete para o facto de que o vidro é reciclável até ao infinito e que permite uma rápida identificação por parte do cliente e do consumidor final.
- A área de produto com a recente inovação, a boca VEO – Verallia Easy Open, um sistema de abertura fácil, seguro e que melhora a imagem da garrafa após descapsulagem que consiste num entalhe que marca perfeitamente onde se deve cortar a cápsula. A cápsula sai facilmente com um corte limpo melhorando a imagem da garrafa em cima da mesa. Para as adegas é uma grande vantagem porque não implica nenhuma troca nem na cápsula nem na linha de engarrafamento.
- A área de serviço com o Virtual Glass, uma app gratuita que realiza simulações rápidas e realistas de embalagens (garrafas e boiões) em vidro em 3D a partir de etiquetas (rótulos e contra-rótulos) digitalizadas. A aplicação Virtual Glass permite interagir com a embalagem de vidro selecionada, alterar a cor do vidro, visualizar a embalagem com o conteúdo, etiquetar a garrafa e capsular. Com a tecnologia de realidade aumentada podem ser comparadas garrafas reais e simuladas numa mesma imagem.

O evento contou igualmente com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que no seu discurso colocou a questão: “Estarão as empresas preparadas para a economia circular? Ainda não! A crise económica foi uma oportunidade para aprender a fazer mais com menos, podemos estar a fazer progressos na eficiência, mas temos de inovar na forma de fazer e vender. As empresas estão no epicentro da transição para a economia circular e têm de mostrar que é possível.”

Marco Lucisano, Director Papermaking & Packaging da divisão de Bioeconomia do RISE – Research Institutes of Sweden defendeu que “a economia circular só vingará se o fizermos em conjunto, se estivermos dispostos a recorrer à economia de demonstração em que quem tem novas ideias, implementa-as e partilha-as com os demais”.

Por sua vez, Sofia Santos, Secretária Geral da BCSD Portugal afirmou que “com a economia circular há muitos setores que têm que se reinventar e esta reinvenção implica mudanças ao nível do design e dos processos. Atualmente em Portugal há já um conjunto de setores em que o design faz parte da essência, como o têxtil ou calçado, mas a dúvida está neste detalhe: estarão os princípios de economia circular integrados no design? O caminho passa pelas empresas incluírem as variáveis de pesquisa ambiental e de economia circular no design.”